19 de mai de 2018

13 críticas sobre a segunda temporada de 13 Reasons Why

criticas-13-reasons-why

A segunda temporada de 13 Reasons Why finalmente foi lançada pela Netflix e digo "finalmente" porque depois do sucesso de críticas (tanto positivas quanto negativas) da primeira temporada, todos ficamos ansiosamente esperando o que mais poderia acontecer na série já que tudo que poderia acontecer de fato aconteceu na temporada passada. 

Algumas coisas ainda ficaram sem respostas, mas nada que gastasse uma temporada inteira para esclarecer, acho que seria perfeito se os produtores da série fizessem apenas uma episódio especial de duas horas contando o que aconteceu com a galera do colégio, mas imagino que pensando no dinheiro (já que a primeira temporada fez MUITO sucesso) fizeram essa segunda temporada com 13 episódios que são apenas desnecessários e longos demais! Inclusive concordo muito com essa matéria do G1 que diz que a série além de 13 Reasons Why também poderia se chamar "Eu sei que o vocês fizeram na temporada passada" porque é exatamente essa a ideia que temos ao assistir a nova temporada: já sabemos tudo que aconteceu, é apenas a mesma história contada por mais pessoas e de outras formas. 

Enfim, já deu para perceber que eu trouxe muitas impressões não muito positivas sobre a série, mas também tem coisas legais que gostei muito de ficar sabendo nessa segunda temporada. Listei 13 críticas que sobre a segunda temporada de 13 Reasons Why e quero compartilhar com vocês:

ESSAS CRÍTICAS ESTÃO REPLETAS DE SPOILERS, PORTANTO SE VOCÊ AINDA NÃO ASSISTIU A SEGUNDA TEMPORADA E NÃO QUER SABER O QUE ACONTECEU PARA AGORA!!!1

1 - Sinceramente, acho que a série cumpriu seu papel na primeira temporada, todos entendemos o que pode acontecer com uma pessoa que sofre bullying e todas os outros assédios e difamações que Hannah sofreu, entendemos o quanto isso é real e literalmente acontece com a gente (principalmente na época escolar). Não vejo outro motivo para ter feito uma segunda temporada sobre isso a não ser o dinheiro. E da forma que a segunda temporada terminou certamente haverá uma terceira. O que a série trata é bem sério porque todo adolescente (por mais padrão que seja) vive situações assim e ver tudo isso ativa sim gatilhos da nossa adolescência, por vários momentos tive que parar e pensar um pouco porque já tinha vivido algumas coisas e se pudesse nem teria assistido.

2 - Imagino que para pessoas que já tenham vivido situações sérias de bullying ou pessoas que tenham problemas em relação a temas como suicídio seja bem difícil ver a série, mesmo sabendo que tudo se trata de uma ficção porque querendo ou não ao assistir algumas cenas, gatilhos de coisas ruins que já aconteceram são ativados e isso pode ser um grande problema. Sabendo disso, logo no começo do primeiro episódio da segunda temporada alguns dos principais atores falam sobre a série ser uma ficção e etc. E assim, não é como se essas pessoas estivessem o tempo todo sendo monitoradas para não assistir então é bem problemático isso. Em alguns episódios da série, antes de o episódio começar também é avisado o que vai acontecer e de novo eu não vejo como isso pode impedir uma pessoa de ver aquilo, ou se alguém vai chamar uma pessoa mais velha para assistir junto, enfim foi difícil para mim que já tenho 24 anos, imagina para um adolescente passando por essas coisas?

2 - Agora falando um pouco mais sobre o que aconteceu na segunda temporada, fiquei MUITO feliz que o Alex tenha sobrevivido a tentativa de suicídio, existiram muitas teorias durante o tempo de hiato da série sobre a cena da ambulância da última temporada, alguns achavam que alguém atirou nele e outras pessoas achavam que o garoto ferido nem era o Alex. Apesar de ter sobrevivido, ele ficou com algumas sequelas e também perdeu uma parte da memória (o que eu achei bem desnecessário, mas ok). mas confesso que fiquei um pouco incomodado com os rompantes de raiva que ele deu em praticamente todos os episódios da segunda temporada, principalmente com quem queria o ajudar.

3- Falando em Alex, acho que depois das cenas dele com o Zach todos ficamos com uma sensação de que ele pode se descobrir bissexual.

4 - Uma das novidades da segunda temporada de 13RW foi mostrar com mais detalhes a relação que a Hannah tinha com outros personagens da série, porém do ponto de vista deles e não dela, apesar de deixar a história mais rica por ter mais detalhes - como por exemplo o fato de ela ter tido um relacionamento com o Zach -, o pior que poderia acontecer já aconteceu então eu não vejo muito sentido, aliás, o único sentido que vejo é criar mais histórias para render um próxima temporada.

5 - E por mostrar o ponto de vista dos outros personagens sobre a relação que eles tinham com a Hannah acabamos conhecendo muito mais deles e isso foi muito legal, algumas histórias que ficaram pela metade na primeira temporada foram desenvolvidas na segunda, mais personagens surgiram, outros saíram e claro ainda ficaram algumas perguntas para serem respondidas.

6 - Mas confesso que não sei se concordo com essa narrativa de mostrar outros lados da história, porque claramente a mais prejudicada foi a Hannah, ela quem perdeu a vida. Com o passar dos episódios eu entendi mais porque a Hannah não via outra saída, mas as vezes, ela também me pareceu um pouco egoísta por ter se matado e deixado aquelas fitas só com o ponto de vista dela sobre tudo. Alguns pensamentos do tipo "ah, então quer dizer que história não foi bem assim" vieram na minha cabeça em alguns episódios.

7 - Não entendi nada a Hannah aparecer como uma espécie da "fantasma" para o Clay, aquilo para mim meio que tirou quase toda a realidade que a série sempre transmitiu (não é muito comum conversar com gente que já morreu né?), mas com o passar dos episódios percebi que era necessário, principalmente para tirar a ideia de protagonismo da Hannah e passar para o Clay, já que a história precisa continuar sem ela.

8 - Falando em Clay, foi MUITO BIZARRO ele discutindo com o "fantasma" da Hannah, colocando a culpa nela em coisas que estavam acontecendo, duvidando da moral dela por ter ficado com outros caras, sendo que ele mesmo já estava ficando com outra menina depois da morte da Hannah, enfim, essa questão de mostrar o machismo do personagem foi muito bem desenvolvida.

9 - A menina que o Clay estava ficando é a Skye e eu amei que deram um destaque para a personagem na segunda temporada, amei que ela escolheu colocar sua saúde em primeiro lugar e ir para uma clínica de reabilitação. O amor dela (não correspondido) pelo Clay era um gatilho óbvio para ela, então foi bem legal a série mostrar ela se afastando e se colocando antes.

10 - Outras cenas que valeram muito a pena ver foram as que o personagem Mr. Porter participou, foi bem interessante ver a redenção do personagem ao tentar melhorar as coisas tentando salvar os alunos. Destaco a cena de ele falando com a Hannah sobre salvar vidas de outras meninas que poderiam estar passando pelo mesmo que ela, cenas como essa meio que são um recado direto para quem tá assistindo.

11 - O plot twist a respeito da Hannah quando ficamos sabendo que ela também já praticou bullying com outra garota foi bem pesado e também muito real! Infelizmente isso é um ciclo, algumas pessoas percebem o mal que fizeram (como é o caso da Hannah) e se arrependem, outras pessoas morrem por isso, outras reproduzem o mal que fizeram e outras...

12 - Outras como o personagem Tyler simplesmente cansam de tudo e resolvem se vingar. Pra mim essa foi a grande sacada dessa segunda temporada, o foco meio que virou outro e sabemos o quanto a discussão de controle de armas está inflamada nos EUA, a série não desperdiçou isso. Essa parte também é muito pesada, mas infelizmente está quase que virando rotina nas escolas americanas.

13 - Eu realmente nem queria falar sobre o lixo do Bryce, mas é impossível ficar calado. Enfim, apesar de dolorosa, 13 reasons why meio que mostrou o que acontece quando pessoas ricas são acusadas de alguma coisa: nada acontece.
Infelizmente para vermos o Bryce pegando três meses de cadeia também precisamos ver ele estuprando várias outras meninas.

Enfim, 13 Reasons Why se tornou uma daquelas séries que amamos odiar (risos) e acho que se uma terceira temporada for lançada irei sim assistir porque já peguei um carinho por alguns personagens e quero ver o que acontecerá com eles, mas sinceramente se você nunca viu a série ou acha que ela pode trazer coisas ruins não recomendo que assista. 

8 de mai de 2018

Looks Masculinos do MET Gala 2018

Nesta segunda (08), aconteceu mais uma edição do anual MET Gala (Metropolitan Museum Of Art) em Nova York, desta vez com anfitriãs como Rihanna, Donatela Versace e Amal Clooney. Todo ano antes da abertura da exposição do museu americano, um tema é escolhido para a festa e dessa vez foi "Corpos Celestes: Moda e Imaginação Católica", ou seja, foi um tema bem polêmico por misturar moda e religião. 

Muitos convidados foram vestidos a caráter, principalmente mulheres (Rihanna, dona do MET!!!), mas alguns convidados homens também não deixaram a desejar e investiram em um look totalmente em concordância com o tema do baile, entre eles destaco Jared Leto, Chadwick Boseman e Darren Criss

Confira os looks masculinos do MET Gala 2018:

Jared Leto
Michael B Jordan
Darren Criss
Chadwick Boseman

7 de mai de 2018

Look Plus Size Masculino - Meia Estação


Não sabia o quanto eu curto camiseta com manga três quartos até finalmente comprar uma. Sério, é maravilhosa, principalmente agora que entramos no Outono e os dias estão meio confusos, ficar no sol está calor, mas na sombra fica frio - não a ponto de usar um casaco ou uma camisa com um tecido mais quente - por isso esse tipo de camiseta é maravilhosa. 

Essa camiseta é conhecida como "raglan" porque o tecido das mangas é o mesmo até a gola, diferente de outras camisetas. No caso essa que estou usando, além de raglan também tem a manga três quartos que é bem legal porque posso levantar ou dobrar e também posso usar normalmente, como na foto abaixo. 


A camiseta é bem simples, com a cor principal neutra, por isso gosto de usar alguns acessórios para deixar o look um pouco mais interessante e completo. Resolvi usar um colar que na verdade cria uma ilusão de serem dois e também algumas pulseiras, também estava com um óculos que possui um modelo aviador. 


Queria um look com poucas cores, bem casual e que eu pudesse sair tanto de dia quanto a noite. Por isso resolvi usar essa calça preta, acho que esse estilo de camiseta três quartos fica melhor com calça, e também esse coturno, ele tem o cano médio, mas como coloquei por dentro da calça ficou bem parecido com uma bota.


A camisa é da Oba Shop, colar e pulseiras são Renner, Coturno/bota Ellus e a calça e o óculos de sol foram comprados na minha cidade, não tem marca. 

30 de abr de 2018

Tendências de tênis masculinos 2018

Em 2018 vários modelos de tênis que estavam em alta no passado voltaram com tudo nas passarelas e no street style. Os chamados chunky shoes dominaram os principais desfiles de grifes famosas e são um sucesso de venda, por mais que muita gente não aprove o modelo.
Os tênis com sola de borracha também estão em alta e além de durarem muito devido ao material resistente são super versáteis, assim como os tênis brancos que nunca saíram de evidência, mas estão com tudo novamente.
Os tênis masculinos estilosos das últimas décadas também voltaram, marcas como Adidas e Nike apostam muito nesses modelos que foram sucesso quando lançados anos atrás.

Chunky Shoes

Nem tudo, ou melhor, quase nada agrada todo mundo quando estamos falando de moda, principalmente quando a novidade vem de grifes muito famosas, como é o caso desses tênis chamados de "chunky shoes" que seria algo como "tênis grandões ou grosseiros". O fato é que a Balenciaga lançou o "Triple S Trainer" que é um calçado que mistura várias características de tênis que já foram usados nos anos 90 e a maior novidade é a base ou sola exagerada. Logo depois outras marcas famosas como Louis Vuitton, Comme  Des Garçons, Chanel, Gucci e Yeezy também fizeram suas versões do "Chunky Shoes" e foi um sucesso de vendas. Adidas, Nike, Puma e Fila também estão lançando suas versões do tênis exagerado e isso prova que apesar de muita gente torcer o nariz, o Chunky Shoes continua sendo trend. Talvez a moda oversized que voltou nos últimos anos tenha se estendido para os calçados também. 

Confira alguns modelos do Chunky Shoes: 

tendencias-tenis-masculinos-2018
tendencias-tenis-masculinos-2018
tendencias-tenis-masculinos-2018

Sola de borracha

Os tênis com sola de borracha ou "Gum Sole Shoes" foram originalmente feitos para atletas com o intuito de dar maior tração nos esportes e com o tempo eles também passaram a fazer parte de uma moda street mais casual. A matéria prima para esse tipo de calçado é extraída das seringueiras e depois de tratados viram essa espécie de borracha e ficam com essa cor meio marrom ou bem parecida com um bronze. Além do solado durar muito mais em comparação com outros tipos de sola, esse tipo de tênis é bem versátil. Marcas como Adidas, Vans, Nike e New Balance lançaram diversos modelos de tênis com sola de borracha e mais recentemente a cantora Rihanna em parceria com a Puma também lançaram calçados com esse tipo de sola.

Veja modelos dos tênis com sola de borracha:

tendencias-tenis-masculinos-2018
tendencias-tenis-masculinos-2018
tendencias-tenis-masculinos-2018



Tênis brancos 


Independente de tendências coloridas ou chamativas os tênis brancos nunca deixaram de ser usados, pois são clássicos tanto na moda quanto no street style - quem nunca teve um all star ou um modelo Keds branco? - e mesmo assim em alguns momentos eles voltam com tudo. 
É fato que tênis brancos combinam com tudo que possa ter no seu guarda roupas: jeans, alfaiataria, calças, bermudas, cores neutras ou cores chamativas e talvez esse seja o motivo de ele sempre estar em evidência. 
Que tal aproveitar e investir em um?
Aposte em modelos clássicos como o Adidas Stan Smith, All Star Chuck Taylors,  Keds Champion, Nike Air Force ou Vans. 

Algumas inspirações:

tendencias-tenis-masculinos-2018
tendencias-tenis-masculinos-2018

Releituras de tênis das últimas décadas

Todos os modelos acima descritos trazem elementos de outras décadas em uma roupagem mais atual. As vezes exagerados e chamativos e em outras com cores neutras e formas simples a nostalgia está muito presente nos relançamentos das marcas de calçados.
A Adidas relançou os tênis criados por Stan Smith na década de 70 assim como a Nike com o Air Force originalmente da década 80. São clássicos e por isso sempre haverá demanda.

tendencias-tenis-masculinos-2018
tendencias-tenis-masculinos-2018

23 de abr de 2018

Porque todo mundo se apaixona por This Is Us


Antes mesmo de ser lançada, a série da emissora NBC "This Is Us" já tinha quebrado um primeiro recorde, o trailer da série foi assistido por mais de 70 milhões de vezes no facebook em apenas duas semanas, se tornando o trailer de estreias mais assistidos em 2016-2017.

Porque as pessoas se interessaram tanto por uma série de pessoas "normais" sem qualquer grande apelo antes mesmo de sua estreia na TV?

This Is Us é protagonizada pela família Pearson, formanda pelos pais Jack (Milo Ventimiglia) e Rebecca (Mandy Moore) e pelos irmãos Kevin (Justin Hartley), Kate (Chrissy Metz) e Randall (Sterling K Brown).
Kevin e Kate são gêmeos e nasceram frutos de uma gravidez de trigêmeos, tendo o terceiro filho do casal Pearson não sobrevivido ao parto, mas dispostos a terem três filhos Jack convenceu Rebecca a adotar Randall que foi deixado no hospital logo depois que nasceu. Sendo passada em épocas diferentes, a série retrata a vida atual dos irmãos com flashbacks de toda a infância e adolescência que eles tiveram vivendo com os pais.

Kevin é ator e está tentando mudar o rumo de sua carreira, pois ficou conhecido mesmo por fazer papeis superficiais, como o "The Manny" que era uma espécie de programa no qual fazia um "bebê adulto".

Kate é gorda (e é muito estranho definir ela assim porque ser gordo não deveria ser a principal característica de alguém) e luta diariamente tentando emagrecer e lidando com o fato de ser gorda em todos os aspectos de uma sociedade gordofóbica.

Randall é casado, pai e tem uma vida estabilizada, mas decide descobrir sua origem biológica.

Seria uma história bem simples e um pouco chata caso não existisse os flashbacks que explicam porque os personagens se transformaram tanto depois de adultos. E na verdade acho que essa é a principal característica que prende quem começa a assistir This Is Us: sabemos porque as coisas são do jeito que são.


É mostrado porque Justin pode ter desenvolvido vícios e porque o personagem tem tantos problemas com os pais.
Sabemos porque Kate é maravilhosa e ao mesmo tempo tão insegura e muitas vezes não consegue deixar que as pessoas se aproximem dela.
Também nos é contado porque Randall valoriza tanto sua família e porque é tão importante para ele saber sua origem.

Todo mundo tem um passado e quando conhecemos alguém não sabemos logo de cara porque as pessoas agem de maneiras diferentes quando na realidade somos o resultado de tudo que vivemos até hoje, somos o resultado do nosso passado que para o bem ou para o mal influência quem somos hoje e a série consegue mostrar isso muito bem.

Além dos flashbacks que mostram o passado dos personagens, This Is Us também se destaca por mostrar o começo, literalmente, de tudo que é mesmo antes de quando os irmãos nascem, mas sim quando Jack e Rebecca se conhecem e todos esses detalhes são importantes no sentido de construir os personagens e as histórias que são contadas.

Outro aspecto da série que conecta quem assiste com os personagens é o fato de todos eles serem extremamente normais, pessoas que tem as mesmas características que nós temos ou de pessoas que conhecemos.
O fato de a Kate ser tão insegura por ter sido tão destratada quando adolescente por ser gorda me faz ter uma conexão muito grande com a personagem, afinal também sou gordo e acho que todas as pessoas gordas sentem isso. Ou até mesmo a necessidade de se conhecer mais que o personagem Randall - que é negro e foi adotado por uma família branca - sente é algo muito natural entre pessoas adotadas.

This Is Us aborda muitos assuntos extremamente atuais de uma maneira não apelativa e ao mesmo tempo muito real. Ser negro, ser mulher e gorda, ser dependente químico, ser adotado, se sentir preterido, se sentir rejeitado, se sentir inseguro e muitas outras condições e sentimentos são mostrados com maestria na série. E mesmo que você não passe por nada disso, é impossível não se apaixonar pela forma que os personagens lidam com os problemas da vida e continuam antes de tudo se amando e permanecendo uma família. 
Image Map
TECNOLOGIA BLOGGER - DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO HEART IDEAS