24 de abr de 2017

Empoderamento e autoestima na música da cantora Lizzo


Sabe quanto você conhece pessoas inspiradoras e que valem muito a pena passar a acompanhar? Esse foi meu caso quando o vídeo para a música "Scuse Me" apareceu na barra de "sugeridos" do youtube. Foi assim que descobri a música da artista americana de hip hop Lizzo e o quanto ela é importante para o mundo da música. 

Lizzo é o nome artístico de Melissa Jefferson, rapper criada em Houston, mas que começou sua carreira profissional em Minneapolis por volta de 2011 performando em grupos Indies, logo depois ela fez parte do grupo The Chalice que chegou a lançar um álbum chamado We Are The Chalice. Em 2013, Lizzo lançou seu primeiro trabalho solo, o disco LIZZOBANGERS que rendeu a cantora participação em tours pelos Estados Unidos e Europa, além de uma menção na revista Time na categoria de "14 músicos para ficar de olho em 2014". No final de 2015, a cantora lançou seu segundo CD chamando Big Grrrl Small World que rendeu a Lizzo a posição de número 17 na lista de 50 melhores álbuns de rap/hip hop de 2015 da regista especializada em música Spin. Também em 2015, Lizzo lançou seu primeiro EP em colaboração com mais duas artistas intitulado Grrrl Prty e no final de 2016 ela lançou seu segundo EP Coconut Oil, primeiro trabalho lançado por uma grande gravadora. 

Lizzo é uma cantora que oferece algo novo na industria musical, muito além de uma voz maravilhosa, ela oferece uma proposta de aceitação e celebração de quem você é. E ela deixa isso muito claro em suas músicas, principalmente em seu último trabalho, o EP intitulado Coconut Oil. Sabemos que rappers cantam sobre suas realidades e com ela não é diferente, como uma mulher negra e gorda, Lizzo passa por todos os desafios que qualquer pessoa com essas características passam e ela aplica tudo isso em um trabalho musical que percorre por esses assuntos, mas que também oferece uma saída que é o empoderamento e a autoestima

E um exemplo disso é a música e o vídeo de "Scuse Me" onde ela pede licença para se sentir e perceber o quanto ela é maravilhosa e não precisa de ninguém a não ser o espelho para ver isso. 

Confira o vídeo de Scuse me: 


Dar voz à quem está fora do padrão imposto pela sociedade é muito importante para as pessoas perceberem que está tudo bem não se encaixar e não ser igual ao que está no mainstream, durante uma entrevista para a Vogue, Lizzo declarou:
A visibilidade é importante porque mostra as pessoas que aquelas oportunidades estão disponíveis. Eu quero que garotas que me veem e veem minhas dançarinas pensem "Hey, eu posso fazer isso também". 

Também do EP Coconut Oil, a faixa Good as Hell celebra o fato de estar muito bem mesmo estando sozinho:


Lizzo diz:
Acho que eu e muitas mulheres estão descobrindo como ser a nossa melhor versão e como nos amar sem estar namorando, por isso eu não escrevo sobre namoros.
Lizzo só quero se sentir bem sendo ela e claro levar essa mensagem para milhares de outras pessoas, isso fica claro em suas músicas. Não é sobre se tornar uma super celebridade e ter seus álbuns nos topos das paradas, mas sim sobre mostrar a garotas e pessoas gordas que elas também podem se apresentar no SuperBowl dançando e mostrando ao mundo o que todos nós podemos fazer.

15 de abr de 2017

Machismo no BBB, canal do PC e porque o twitter pisa tanto no facebook

Essas últimas semanas têm acontecido tantas coisas absurdas que foi difícil escolher qual delas comentar aqui no blog, então resolvi falar do que aconteceu no Big Brother Brasil 17 porque no final das contas isso vai servir não só como um incentivo para quem precisa sair de um relacionamento abusivo, mas também como um alerta para que você identifique logo de cara e não entre em um. É impossível não saber o que está acontecendo na casa mais vigiada do Brasil, a internet, tv e jornais estão falando sobre, mas se você não sabe vou dar uma resumida: A participante Emilly foi vítima de violência psicológica e física por seu até então companheiro Marcos , tudo isso dentro de uma casa com dezenas de câmeras e pessoas vigiando tudo o tempo todo. Cenas de brigas e gritos de casais são tão normatizadas no Brasil que até que ela começasse a apresentar algumas marcas roxas pelo corpo ninguém nem questionava o que estava acontecendo ali. Enfim, nos últimos dias o Marcos surtou de vez, as brigas e agressões eram cada vez mais constantes e devido a pressão popular e as milhares de denuncias o participante finalmente foi expulso. 

Do lado de fora o cantor Victor também é acusado pela sua esposa por agressão e o ator José Mayer é acusado por uma figurinista da Globo e também por outras atrizes por assédio e esses são casos que estão na mídia, imagina quantas mulheres estão vivendo esse terror neste exato momento e não tem ninguém que as escute ou defenda?

Mesmo que em uma situação dessas, o caso do BBB vai servir de alerta para muitas mulheres que não é normal ser silenciada, chantageada e muito menos agredida por ninguém. Denunciem sem pensar duas vezes! 180.

Encontrei essa imagem que exemplifica os tipos de violência que uma vítima pode sofrer, não é só violência física: 


Existe algum canal que vocês acompanham há anos? Eu vejo os vídeos do PC Siqueira do canal maspoxavida faz alguns anos e não posso deixar de comentar o quanto ele mudou nos últimos vídeos. Quando ele surgiu os youtubers ainda eram novidade, ninguém sabia que fazer vídeos na internet poderia dar tão certo e o PC foi um dos primeiros que deram. Nos seus vídeos ele sempre comentava sobre determinado assunto que estava sendo falado pela mídia, claro com pitadas de humor e críticas, particularmente eu gosto muito desse tipo de vídeo. Nós últimos anos o PC mudou bastante né? Se cobriu de tatuagens e fez a cirurgia para corrigir seu estrabismo, mas também está fazendo vídeos com temas um pouco mais sérios, falando mais da vida pessoal, de seus medos e desejos, como por exemplo neste vídeo onde ele fala sobre algumas fases ruins que passamos e como tentar buscar o equilíbrio de nós mesmos e acaba terminando o vídeo em um bar com amigos dando dicas de como beber e não morrer no dia seguinte (sério, esse é meu vídeo dos sonhos):


Ou nesse em que ele fala como estamos vivendo sem saber porque fazemos o que fazemos:


E esse em que diz sobre como a nossa vida online está parecendo mais importante que nossa vida offline, além de estarmos criando outro "eu" online que nada tem a ver com o nosso real. Já parou pra pensar nisso?


Enfim, no meio de tantos youtubers com vídeos de desafios, TAG e vejo no que deu, ter outras opções de vídeos que falem um pouco mais de nós mesmos e nos intrigam a parar um pouco pra pensar como estamos vivendo nossa vida é um baita alívio.

Agora uma outra pergunta: PORQUE O TWITTER PISA TANTO NO FACEBOOK?

Nas últimas semanas tenho ficado bem mais tempo no twitter e tenho percebido o quanto ele é mais prático, rápido e sem enrolação que o facebook, por isso resolvi fazer uma listinha com 7 motivos de porque o twitter manda nas outras redes sociais.

  1. As notícias sempre chegam primeiro no twitter
  2.  Os memes também 
  3. É muito difícil de aquele parente chato te encontrar no twitter
  4. Só 140 caracteres por tweet, ou seja, menos textão 
  5. O Padre Fábio de Melo é muito mais legal no twitter que no facebook
  6. Não existe notificação de grupos e curtidas a cada segundo 
  7. Ninguém te cutuca (sério, fazem isso no facebook em 2017)

6 de mar de 2017

Looks masculinos da coleção da Rihanna Fenty X Puma Outuno/Inverno 2017


A semana de moda de Paris está a todo vapor e hoje (06/03) a Rihanna apresentou sua segunda coleção na cidade das luzes em parceria com a Puma, inspirada em estudantes o novo desfile que foi realizado na Biblioteca Nacional da França leva o tema de "Fenty University".

Como disse anteriormente o desfile aconteceu em uma biblioteca e os modelos desfilaram as peças literalmente em cima das mesas nas quais as pessoas estudam/leem, ou seja, quer ser Rihanna? VAI ESTUDAR! (Rihanna, te amooo!)

Nos looks masculinos, rolaram muitas roupas oversized, xadrez, a cor de 2017 greenery ( já fiz um post sobre), tons pasteis e tons fortes como laranja e amarelo. 



Ah, o Hugo Gloss e a Ludmilla estavam no desfile, por isso recomendo muito o instagram e snap dos dois porque tem conteúdo exclusivo do desfile.

O vídeo de todo o desfile: 

28 de fev de 2017

Tendência - Camisetas que falam

Nós precisamos de líderes
Em Janeiro e Fevereiro estão acontecendo desfiles de moda em algumas cidades do mundo como Nova York, Milão, Paris e Londres e várias tendências apareceram e se destacaram em muitos desses desfiles, e por mais simples que possa parecer entre elas estão camisetas com frases que traduzem o que muita gente sente e quer transmitir.  

Nós últimos meses muitas coisas tem acontecido no mundo, Trump virou presidente dos EUA e tem prometido e tomado várias ações que descriminam e prejudicam minorias e isso está desencadeando uma porção de efeitos negativos para pessoas no mundo todo, como diminuição dos direitos LGBT, o fortalecimento do racismo, xenofobia e machismo. 

A moda transmite o que está acontecendo no mundo seja políticamente, culturalmente ou socialmente e dessa vez não foi diferente. Diversos desfiles trouxeram em suas peças frases políticas e afirmativas de assuntos que estão em evidência e que precisam ser discutidos. Em Nova York a grife Prabal Gurung desfilou diversas camisetas com frases como O futuro é feminino, Amor é amor, Garotas só querem direitos fundamentais, Meu namorado é feminista, Revolução não tem fronteiras, entre outras. A grife também colocou modelos gordas na passarela.


Também na NYFW outras marcas como Christian Siriano, Creatures of Comfort e Public School desfilaram camisetas com frases de ordem política: Pessoas são pessoas, Todos nós somos seres humanos e Faça da América New York respectivamente.


Em 2016, Maria Grazia Chiuri - primeira mulher na direção criativa da Dior - desfilou na coleção de verão 2017 uma camiseta que trouxe a frase "todos nós deveríamos ser feministas" que foi dita no TEDx Talk da escritora Chimamanda Ngozi que ficou mundialmente conhecida depois da Beyoncé usar algumas partes de seu discurso em suas músicas, mas a ideia não foi bem vinda por alguns críticos porque o preço da camiseta é bem alto e a marca foi acusada de usar do feminismo para vender. Dias atrás a grife anunciou que parte das vendas dessa peça serão doadas para o programa de caridade que a cantora Rihanna participa, no qual oferece bolsas de estudo, saúde e respostas emergenciais em diversos lugares do mundo.


Fora das passarelas movimentos como das pessoas negras, por exemplo, também estão usando camisetas com mensagens não só para denunciar o racismo diário, mas também para compartilhar empoderamento a autoestima.

"Você está conosco? Achei que fosse um traficante" "E quando você vai embora?" "Estou fazendo uma festa, você poderia trazer comida africana?"

"Eu conheci Deus, ela é negra" "Cultura não está a venda" "O jogo da melanina é forte"

Mas a tendência de camisetas com mensagens não são apenas para expor algum assunto que precisa ser discutido, elas também podem ser usadas apenas por estilo ou expressão, não tendo que necessariamente defender alguma causa, quem não lembra das famosas peças da Moschino?

"É muito caro ser moschino" "Essa não é uma camiseta moschino"

Confira mais inspirações:


O que você acha dessa onda de camisetas com mensagens? Possui alguma? Me conta nos comentários!

O ano começa quando o carnaval termina


27 de Fevereiro, 23:44. 

Eu sei que já tem algumas semanas que não posto conteúdo novo aqui no Tem Meu Tamanho e na verdade até tenho algumas boas desculpas para justificar o meu sumiço no blog, mas vou aproveitar a oportunidade da volta e da época de carnaval para falar um pouco de como nós temos a péssima mania de ir empurrando tudo enquanto dá. 

Dizem que no Brasil o ano só começa de verdade depois do carnaval, são quase dois meses passando por uma ressaca do réveillon que parece não terminar nunca ou que fazemos questão de não deixar passar, afinal o calendário está ali gritando que o carnaval (a.k.a a maior festa do Brasil) está batendo na nossa porta. Os blocos de rua já começam semanas antes da festa e terminam semanas depois e no meio disso tudo o Brasil literalmente para.

Não estou falando mal do carnaval - inclusive adoro - foi só uma forma de dizer que eu também parei nesses meses e não foi pelo carnaval, foi por mim mesmo. As pessoas lidam de maneiras diferentes com as situações que acontecem em suas vidas e eu também tenho a minha forma de digerir as coisas, sejam elas boas ou ruins, e realmente não estava sobrando espaço para "blogar" ou atualizar o instagram ou qualquer-outra-coisa. Sobrava tempo, mas não tinha espaço. Eu estava (estou?) com alguns problemas que a primeira vista podem parecer pequenos, mas cada um sabe o que no final das contas pesa mais. E acabei deixando me levar por esses problemas, o tempo passou, o carnaval chegou, já acabou e agora não dá para "empurrar" mais. 

A verdade é que o tempo passa e leva com ele algumas coisas. Se dar um tempo é bom, as coisas começam a voltar para o lugar e automaticamente voltam a fazer sentido. Quem precisa ir embora acaba indo mesmo e os que eram pra ficar ainda estão aqui. O tempo nos faz enxergar com clareza e também nos faz refletir mais sobre nossas ações, mas não podemos esquecer que apesar de ele estar do nosso lado ele não para.

Então, para terminar esse post old school (risos), só quero dizer que assim como 2017 está começando agora no Brasil, o blog está de volta e estou muito animado para produzir conteúdo e compartilhar muito mais coisas com vocês. 

28 de Fevereiro, 00:16.
Image Map
TECNOLOGIA BLOGGER - DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO HEART IDEAS