13 de jun de 2018

5 motivos para você assistir a série Handmaid's Tale


Tenho muita dificuldade para começar a ver séries novas, principalmente porque já assisto dezenas e está começando a ficar difícil de acompanhar todos os episódios delas e continuar fazendo todas as coisas que a gente precisa fazer no dia a dia e foi difícil para me convencer a ver Handmaid's Tale, principalmente porque eu não gosto muito de séries que sejam muito fictícias (no sentido de terem coisas que realmente não existem), mas como a internet toda estava falando do quão necessária Handmaid's Tale é, comecei a ler algumas resenhas sobre e também fui conferir o trailer no youtube e UAU(!!!) tudo me pareceu tão absurdo, mas ao mesmo tempo tão real que não tive outra alternativa a não ser esquecer qualquer outra série que estava acompanhando e devorar a primeira temporada de Handmaid's Tale em poucos dias.

A série é transmitida pela plataforma "Hulu", mas infelizmente ainda não tem no Brasil (tudobom meninas?) e é baseada no livro de mesmo nome da autora Margaret Atwood, lançado em 1985.
Basicamente a série conta uma história que se passa nos EUA, que agora se chama "República de Gileade" depois que um governo totalitário e teocrático religioso dominou o país em meio a uma crise causada pela queda da taxa de fertilidade no mundo todo por conta da poluição e pelas doenças sexualmente transmissíveis.

E quem foram os prejudicados nisso tudo? As mulheres(!!!), pois perderam todos os direitos, como ter dinheiro, propriedades, liberdade e nem poder sobre o próprio corpo. As mulheres que são férteis foram "recrutadas" a serem handmaid's (servas) dos governantes de Gileade onde são estupradas para que possam ter filhos para os casais dos quais elas servem e pior, tudo isso é feito como uma espécie de ritual religioso no qual eles citam "Deus" o tempo todo. Sim, é assustador.

Offred (June) sendo preparada para o "ritual" que na verdade é um estupro
Essa é a principal trama da série, mas é claro que existem muitas outras histórias que são reveladas conforme o desenvolver dos episódios e acredite: só fica pior!

Abaixo listei 5 motivos pelos quais Handmaid's Tale é uma série que vale muito a pena assistir:

O assunto que a série propõe é muito importante

Eu sei que o objetivo de muitas pessoas ao ver uma série é buscar fugir um pouco da realidade, não é atoa o sucesso de séries como "Supernatural" ou "The Walkind Dead" e mesmo que Handmaid's Tale não seja uma série que conta exatamente o que acontece na nossa vida real não é preciso ter um pensamento crítico e profundo para perceber muito do que a série diz e fazer links automáticos o tempo todo com a nossa sociedade. 

O fato de as mulheres terem perdido totalmente seus direitos nos lembra de muitas coisas horríveis que já foram realidade no mundo todo, os diretos que certas populações como as próprias mulheres e LGBT's, por exemplo, possuem hoje foram conquistados com o tempo e com muitas lutas, para perceber o quanto isso pode parecer real, até hoje em alguns países do mundo as mulheres ainda precisam lutar para ter acesso à educação e ser LGBT é crime e assim como na série, quem apoia coisas como essas usam de uma filosofia extremista para justificar esses fatos. 

Logo, Handmaid's Tale mesmo sendo uma série baseada em uma história de um livro de 1985, aborda assuntos que precisam serem discutidos porque são reais. Direitos de minorias e a perca deles é real, o direito sobre o próprio corpo que muitas vezes as mulheres não possuem é real e por mais que isso cause muitas polêmicas é importante sempre lembrar o porquê de esses assuntos serem tão necessários. 

Handmaid's Tale nos deixa incomodados, mas curiosos

Uma das diversas qualidades que eu gosto muito nessa série é que não existem rodeios para tocar nos assuntos, é muito claro o que acontece em Gilead e quem está assistindo vez ou outra fica muito desconfortável com certas cenas, como o estupro das handmaid's e até mesmo as cenas nas quais elas são castigadas por terem desobedecido alguma ordem, sem falar no fato de todas as atrocidades que acontecem serem justificadas como algo divino ou algo que está sendo feito em nome de "Deus".  

Enfim, tudo causa desconforto nessa série, inclusive a cor dela. Os tons são meio apagados, sempre vemos muito verde e claro, o vermelho forte das roupas que as handmais's usam, sem falar na espécie de "chapéu" que impede que elas olhem para os lados que elas são obrigadas a usar quando estão fora da casa de seus comandantes. 

E é justamente esse incômodo que nós deixa ainda mais curiosos sobre esse universo que a série tem. 

Entendemos de uma forma radical a importância de movimentos de minorias

Muitas pessoas acham uma bobagem quando acontecem passeatas e protestos de minorias sociais reivindicando mudanças ou lembrando de fatos que já aconteceram e isso tem muito a ver com Handmaid's Tale. 

Na série as mulheres perdem todos os direitos, LGBT's são mortos e famílias que já existiam vivem uma vida regrada e com muito medo. Essa história já foi realidade em muitos lugares no mundo e graças a movimentação desses grupos que eram afetados por esse totalitarismo e também por pessoas que não concordavam com essas "regras" sociais que aos poucos as coisas foram mudando e grupos de minorias com o passar do tempo começaram a conquistar direitos. 

E sabendo que esses direitos que muitas pessoas possuem hoje foram conquistados é sabido que eles podem perdê-los também. No contexto do Brasil, são frequentes as ações de políticos que tentam derrubar leis e melhorias que ajudam muito quem faz parte de minorias sociais. 
É claro que Handmaid's Tale conta uma história extrema, mas o paralelo entre a série e a vida real pode ser muito interessante para entender e ter simpatia. 

A atriz Samira Wiley (Poussey de OITNB) está na série 

Todo mundo que assiste Orange Is The New Black ficou revoltado com a morte da Poussey que era uma personagem bastante querida da série, mas a boa notícia é que a atriz já está de volta e dessa vez em Handmaid's Tale! 

Um fato interessante é que a personagem que a Samira faz em Handmaid's Tale também é lésbica, assim como a Poussey e as personagens são bem parecidas, inclusive, muitas pessoas criticaram essa parte, mas eu que ainda não tinha superado a morte da Poussey em OITNB fiquei muito feliz quando vi essas semelhanças.

Em Handmaid's Tale a personagem da Samira Wiley se chama Moira e é melhor amiga da protagonista da série Offred (June).

A série é premiada

Sabemos que uma série é realmente boa quando ela leva praticamente todos os prêmios em premiações especializadas em produções artes e TV e Handmaid's Tale foi praticamente levou quase todos do Emmy de 2017, lembrando que era a primeira temporada da série! 

Emmy: Melhor série dramática, melhor atriz em série dramática (Elisabeth Moss), melhor atriz coadjuvante em série dramática (Ann Dowd), melhor atriz convidada em série dramática (Alexis Bledel), melhor direção em série dramática (Reed Morano), melhor roteiro em série dramática (Bruce Miller), melhor roteiro de produção em série de narrativa contemporânea ou fantasia, melhor fotografia de câmera única.

Globo de Ouro: Melhor série dramática, melhor atriz em série dramática (Elisabeth Moss).

Critics Choice Television Awards: Melhor série dramática, melhor atriz em série dramática (Elisabeth Moss) e melhor atriz coadjuvante em série dramática (Ann Dowd)

Producers Guild Of America Awards: Melhor série dramática. 


Você já assistem Handmaid's Tale? Gostou da indicação? Comente!

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Image Map
TECNOLOGIA BLOGGER - DESIGN POR SUSAN SANTOS | PROGRAMAÇÃO HEART IDEAS