6 Tipos de roupas religiosas únicas e seu significado

Publicidade

É muito difícil identificar a fé de um indivíduo baseado apenas na aparência. Mas para os chefes ou líderes de certos grupos religiosos, é simples porque todos eles têm suas roupas religiosas únicas e distintas.

Assim, é fácil identificar um padre católico, um rabino judeu, um imã muçulmano, um monge budista ou talvez um sikh.

Publicidade

Mas por que esses grupos vestem o que vestem?

Existem significados por trás desses trajes e acessórios?

Aqui estão quatro religiões que têm regras de vestimenta distintas, incluindo os simbolismos por trás de tais roupas:

PADRES CATÓLICOS

O clero católico é conhecido por ter vários conjuntos e tipos de roupas religiosas, incluindo túnicas para primeira comunhão.

Os mais básicos são a batina, o manto e os ternos pretos. Além disso, os padres usam colarinho clerical que é anexado à camisa básica do clero. O código de vestimenta para padres católicos foi padronizado durante a época do Papa João Paulo II.

O Diretório para o Ministério e Vida dos Presbíteros explica o motivo da padronização “É particularmente importante que a comunidade possa reconhecer o sacerdote, homem de Deus e dispensador de seus mistérios, por seu traje”.

Publicidade

MONJES E MONJAS BUDISTAS

Além de seus cabelos raspados, os monges budistas são conhecidos por suas vestes amarelo-laranja simples e brilhantes.

Eles também usam chinelos básicos como calçados.

Para as freiras, elas costumam usar uma toalha de banho junto com um colete. A partir do momento em que monges e monjas budistas entram no monastério, eles se comprometem a viver uma vida realmente simples.

As vestes também simbolizam “uniformidade de intenção”.

 JUDEUS ORTODOXOS

Homens que pertencem à tradição judaica ortodoxa são conhecidos por suas longas vestes pretas.

Publicidade

Isso, de acordo com as diretrizes de Chabad, significa a “falta de preocupação com a cor e outros ditames da moda e, portanto, ajuda a manter as prioridades certas”.

Por outro lado, as mulheres geralmente cobrem os cabelos e mantêm as saias bem abaixo dos joelhos como símbolo de modéstia.

A Torá também proíbe o “arredondamento dos cantos” da cabeça, o que explica por que certos homens mantêm seus cachos ou cachos laterais.

Publicidade

SIKHS TRADICIONAIS

O acessório mais notável para os sikhs tradicionais é o turbante ou dastar que, de acordo com a Coalizão Sikh, simboliza piedade e dedicação.

Os membros da fé também têm seus cabelos desfeitos. O código de vestimenta para os membros foi instituído pelo Guru Gobind Singh da fé, que o chamou de cinco artigos de fé em 1699.

Os cinco artigos incluem uma roupa de baixo solta, pente de madeira, pulseiras de ferro, cabelo não tosado e espada cerimonial.

MONGES JAINISTAS

Semelhante aos monges budistas, monges e monjas jainistas fizeram um voto de viver uma vida austera.

Publicidade

Isso é simbolizado pela sua tradição de usar vestes simples e brancas e evitar qualquer posse material, incluindo roupas.

MISSIONÁRIOS MÓRMONS

Dentro da fé cristã, os missionários mórmons são realmente chamativos. Tanto os missionários quanto as missionárias usam ternos formais e de executivos.

Para as mulheres, as saias devem se estender bem abaixo dos joelhos. Acessórios luxuosos e desnecessários, incluindo qualquer forma de arte corporal, como tatuagem ou piercing, são proibidos.

De acordo com a Igreja dos Santos dos Últimos Dias, suas diretrizes de vestuário destinam-se a tornar os missionários atraentes e profissionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.